domingo, 15 de maio de 2011

Projeto- Matemática e Poesia

Projeto- Matemática e Poesia

OBJETIVO GERAL:
Despertar o interesse pela poesia e o interesse pela matemática, estabelecendo relações entre essas duas linguagens tão distintas, buscando aproximações entre os conteúdos matemáticos e a poesia de forma lúdica, significativa, prazerosa, usando os recursos que a tecnologias de comunicação e informação (TICs) nos proporcionam para a efetivação do processo ensino aprendizagem.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
* Esclarecer o que é Poesia, bem como suas formas, regras, etc
* Analisar poesias de Matemática, entendendo seu significado, e pesquisando palavras ainda desconhecidas;
* Pesquisar no laboratório de informática a história de temas matemáticos diversos para fundamentação teórica na produção de uma Poesia de Cordel;
* Produzir poesias a partir de palavras e conteúdo já estudados;
* Fazer slides, teatros, vídeos, audios para apresentação dos trabalhos realizados, no Dia Nacional da Matemática.
*Produzir um cd no move maker com as poesias declamadas para acervo da escola. *Desenvolver o gosto pela escrita, leitura e a matemática utilizando a poesia como recurso lúdico no processo ensino aprendizagem.
* O aluno deve reconhecer nos textos trabalhados a parte poética, seu estilo, bem como a matemática pode ser poética, utilizando os recursos que as tecnologias de comunicação e informação (TICs)nos oferece
* Permitir que o aluno faça suas próprias criações, e postem em seus blogs, nos blogs dos professores, a partir dos conteúdos estudados em sala de aula e partir de pesquisas por ele realizada, a fim de transformá-lo em leitor apto a interpretar e compreender na prática o que a poesia pode os transmitir além de perceber que a matemática também pode ser poética.

Justificativa:
O tema poesia e matemática e suas relações foi estabelecido, pois a poesia é a fala da alma e a matemática é a fala racional e como dois mundos tão diferentes podem se relacionar?
Qualquer ser humano se sensibiliza com uma poesia, uma vez que a poesia é cheia de significados, imagens, diferentes linguagens... A ideia é incentivar e desenvolver a poesia juntamente com a matemática, utilizando para tanto uma série de recursos da Tecnologia de Comunicação e Informações (TICs) envolvendo os alunos, trabalhando o emotivo e a razão instigando-os a produzir com beleza, tornando a aulas aulas de Língua Portuguesa e Matemática mais emotivas com a criação de textos poéticos de autoria deles mesmos, utilizando termos matemáticos em suas produções interligando atividade interdisciplinar com demonstrações de como interligar a poesia e a matemática. Desenvolver o aluno enquanto autor.

1. Estudo da realidade:

a) Identificar os conhecimentos prévios dos alunos sobre poesia e literatura de cordel

b) História da poesia, onde surgiu, por que surgiu, quem tinha acesso, estrutura, curiosidades... Pesquisa na internet, em enciclopédias, livros, revistas, com registros escritos no google docs para compartilhar com os colegas e professora.

c) Postar as produções nos blogs da escola,das professoras, e dos próprios alunos

d) Conceito de poesia, verso, estrofe, rimas....

e) A poesia e a matemática- estabelecer relações

f) Que autores já escreveram poesia sobre matemática


2. Organização do conhecimento:

a) Verificar se os conhecimentos que cada um tinha sobre poesia é compatível com as informações obtidas em livros, internet...

b) Perceber a evolução histórica pela qual passou a poesia.

c) Incorporar a poesia na vida dos alunos.

d) O que é literatura de cordel? Assistir alguns vídeos do you tube com reportagens que falam sobre cordel.

e) Trabalhar com palavras e conceitos matemáticos em poesias já prontas para análise,interpretação e exemplo (anotar palavras no dicionário de matemática).

f) Pesquisa na internet e em livros sobre a história de determinados assuntos/conteúdos de Matemática, para a produção de um cordel

g) Produzir paródias sobre a Matemática a paritr das pesquisas realizadas


3. Aplicação do Conhecimento:

a) Declamar poesias de autores consagrados.

b) Produzir e declamar suas próprias poesias

c) Produzir poesias usando termos matemáticos

d) Produzir cordéis a partir das histórias da matemática

d) Postar os trabalhos no blog da escola.

e) Manter um documento no google docs ou troca de emails nos quais os alunos possam digitar suas poesias, para correções e análises coletivas.

f) Produzir slides, com imagens e fotos (dos próprios alunos) a partir das poesias produzidas para ilustrar as apresentações no Dia Nacional da Matemática.

g) Confeccionar vídeos das declamações, e dos teatros de palitinhos dos cordéis

h) Filmar e produzir um clip das paródias


Poesia
5ª série

· Conceito de poesia

· História da poesia

· Produção de uma história em quadrinhos que traga informações interessantes sobre a história da POESIA

* Conceito de literatura de cordel

· Produção de diversas poesias a partir de diferentes técnicas utilizando termos matemáticos


6ª série

· Conceito de poesia

· História da poesia

· Produção de uma história em quadrinhos que traga informações interessantes sobre a história da POESIA

* Conceito de literatura de cordel

· Produção de diversas poesias a partir de diferentes técnicas utilizando termos matemáticos

* Produção de uma paródia


7ª série

· Conceito de poesia

· História da poesia

· Produção de texto informativo utilizando o google docs falando sobre a história da POESIA

* Conceito de literatura de cordel

· Produção de diversas poesias a partir de diferentes técnicas utilizando termos matemáticos

* Produção de uma paródia


8ª série

· Conceito de poesia

· História da poesia

· Produção de texto científico utilizando o google docs falando sobre a história da POESIA

* Conceito de literatura de cordel

· Produção de diversas poesias a partir de diferentes técnicas utilizando termos matemáticos

· Pesquisa : formatação a partir do google books

AVALIAÇÃO
A avaliação se dará como um conjunto de ações organizadas com a finalidade de obter informações sobre o que o aluno aprendeu, de que forma e em quais condições. Para tanto, será realizado diversos procedimentos investigativos que possibilitem o ajuste e a orientação da intervenção pedagógica para tornar possível o ensino e a aprendizagem de melhor qualidade.
A avaliação acontecerá num contexto que possibilite ao aluno a reflexão tanto sobre os conhecimentos construídos - o que sabe, - quanto sobre os processos pelos quais isso ocorreu, - como conseguiu aprender. Ao identificar o que sabe, o aluno tem a possibilidade de delimitar o que precisa, ainda, aprender. Ao reconhecer como conseguiu aprender, o aluno tem a possibilidade de descobrir que podem existir outros modos de aprender, conhecer e de fazer. A apropriação de novos conceitos e procedimentos permite que o aluno possa realizar as atividades propostas com maior eficiência e autonomia. Nesse sentido, a avaliação será reflexiva e autonomizadora.
Ao avaliar, será buscado informações não apenas referentes ao tipo de conhecimento que o aluno construiu, mas também e, sobretudo, responder a questões sobre por que os alunos aprenderam o que aprenderam naquela situação de aprendizagem, como aprenderam, o que mais aprenderam e o que deixaram de aprender.
A avaliação não é, portanto, unilateral ou monológica, mas dialógica. Será realizada num espaço em que sejam considerados aquele que ensina, aquele que aprende e a relação intrínseca que se estabelece entre todos os participantes do processo de aprendizado. Portanto, não se aplica apenas ao aluno, considerando unicamente as expectativas de aprendizagem, mas aplica-se às condições oferecidas para que isso ocorra: avaliar a aprendizagem implica avaliar também o ensino oferecido.


Links nos quais estão postados as atividades realizadas:
Como trabalhar, então, poesia?
A linguagem poética é carregada de sentidos e imagens, além de outros elementos como rimas, ritmo e sonoridade das frases. E se ela é tudo isso, não podemos esquecer que é também mito, entendendo-se aí, conforme Huizinga (apud AVERBUCK, 1982, p. 79), o mistério injetado em cada uma das palavras “de tal modo que cada imagem passa a encerrar a solução de um enigma.” Assim, para desvendar essas imagens, é necessário refazer o percurso trilhado pelo poeta, o que não é, como se poderia pensar, parafrasear o poema, mas buscar equivalências de sentidos, os significados possíveis; analogias e associações através das quais os (pequenos) leitores estabelecem diálogos com o texto e consigo mesmos, ligando entre si “o imaginado e o vivido, o sonho e a realidade como partes igualmente importantes da nossa experiência de vida”, o que define o valor da poesia, conforme José Paulo Paes (apud ALVES, 1982, p. 62)

Links de pesquisa:http://www.somatematica.com.br/jogos.php
http://jonasportal.blogspot.com/
http://blog.institutomonitor.com.br/2008/09/18/caca-palavras-matematica/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário